Resenha

[Resenha] “Knight” – Kristen Ashley

CONVOCAMOS O JUSTIN PARA O POST DESSA SEMANA! ~~rsrsr~~

Olá meu amoressssssssssssssssssssssssssss! Quanto tempo, né?!
Eu e o Justin humildemente viemos pedir desculpas pelo atraso dos posts rsrsrs. Fiquei sem internet e sem tempo para por em dia os posts.
Mas a espera acabou. E para me redimir de verdade, trouxe uma resenha maravilhosa da Mari, que eu particularmente amo. Porque alem de ser louca por essa serie, pelo Knight  e pela autora, convenhamos que a Mari manda muito bem né?! rsrsr
Chega de demora e vamos começar!
kitty robert downey jr thumbs up

Título: “Knight” (1° Livro da Serie “Unfinished Hero”)
Autora: Kristen Ashley
Gênero: New Adult e Romance
Ano: 2012
Paginas: 423
Editora: Kindle Edition
Nota: 5/5 

Sinopse: Anya Gage aprendeu que para conseguir algo de bom na vida, você tem que trabalhar para isso. Ela não tem expectativas, nem sonhos. Em seguida, ela se encontra em uma festa onde não quer estar, e ela conhece Knight. Knight Sebring sabe quem ele é, o que ele quer e o que gosta. E ele o tem. Mas nunca pensou que algo tão doce como Anya Gage estaria em seu quarto durante uma festa que não esperava e pedindo seu telefone emprestado. Knight tenta sair da vida de Anya para que ela tenha a vida que merece, com cercas brancas e um homem que assiste futebol aos domingos bom, normal e limpo. Mas quando Anya vai a sua boate e encontra-se em uma situação, ele sabe que alguém tem que cuidar dela, ele não pode lutar mais e decide que esse homem vai ser ele. Knight ensina a Anya que, assim como o mal, na vida você deve também esperar pelo bem. E lhe ensina dando isso a ela. Mas Knight tem um passado obscuro e assim como deseja Anya para ser exatamente quem ela é ele teme que, quando ela descobrir exatamente o homem que ele se tornou e que não tem a intenção de mudar, então ela vai deixá-lo para o bom, normal e limpo.

Resenha por:

mari_botao

Esse foi o meu primeiro contato com a autora Kristen Ashley e confesso que comecei com um livro de tema polêmico (ilícito) e personagens mais polêmicos ainda. É preciso muita mente aberta para a leitura desse livro.
A narrativa é em primeira pessoa, nos aprofundando na mente de Anya e como ela enxerga Knight.
Os capítulos são extensos e há muito diálogo entre as personagens principais, nos permitindo visualizar mentalmente essas interações. As cenas íntimas são detalhadas e existe toda uma linha de “quem é o papai” nessa área.
É maravilhoso como esse livro pode te fazer ter sentimentos mistos sobre a interação entre os personagens principais e sobre a postura do mocinho. Existe uma tentativa de convencimento de que, mesmo sendo ilícito, é “legal”; mesmo sendo errado, dependendo do ponto de vista, é certo.
Knight Sebring é um homem sombrio, reservado, imponente, controlador e determinado.
Sim, tudo isso numa pessoa só! Praticamente o Dom Corleone de Denver, onde ele manda, desmanda e controla uma parte da cidade, ou melhor, uma parte do submundo da cidade. Sim, Knight possui negócios lícitos e ilícitos.
Anya é carinhosa, amiga fiel e batalhadora. Ela pode parecer submissa, mas tem uma força interna que, nos momentos mais importantes do livro, ela mostra. Ela não sede facilmente, mas o coração dela sim, desde o primeiro momento.
Os dois se conhecem de uma maneira nada agradável. O irmão mala do Knight está fazendo uma festa no apartamento dele e Anya apenas quer fugir de lá. Procurando um cômodo não ocupado e que possuía um telefone para chamar um táxi, ela acaba “trombando” com o todo poderoso Knight. Ele é fodão assim!
Primeiro, ele é grosso e Anya tenta amenizar a situação. Segundo, ele não consegue evitar ser macho alfa e ela estranha. Terceiro, ele é protetor e o coração de Anya começa a derreter. E a partir daqui todo o romance começa, com Knight querendo dar um mundo para Anya ,porém, do seu modo: curto e grosso (mesmo ele achando que não).
Knight não conversa, ele manda e ele faz acontecer. Anya demora para entrar no ritmo controlador de Knight, porque não existe outra maneira de ser, mas os dois acabam combinando, como a luz para a sombra.

—Você me ama? Ele rosnou ao meu ouvido.
Minha mão deslizou em seu cabelo e punhos. —Sim, querido.
—Quem você ama?
—Você papai. Engoli em seco, quase chegando.
—Não, baby, ele sussurrou. —Isso é doce e você sabe
que eu adoro, mas diz o meu nome. Quem você ama?
Virei à cabeça, empurrando meu rosto em seu pescoço
e respirando, —Eu te amo, Knight.
—Você me ama, Anya. Não se esqueça disso.
—Eu não vou, querido, eu respirei, segurando meu
braço forte ao redor de suas costas, o meu punho apertado
em seu cabelo.
—Nunca, baby.
—Nunca, Knight.

~~❤️‍❤️‍❤️‍~~

Esse foi o post de hoje, meus amores!
Espero que tenham gostado tanto quanto eu 😀😀😀
Até o próximo!
BJ BJ  😗 😗 😗
tumblr_nm1zbhsAzk1rd19fwo1_500

Facebook: 26 December
Tumblr:  26 December
Twitter:  26 December
Youtube: 26 December

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s