Resenhas

[Resenha] “Make Me Yours” – Alla Kar

Amores do meu coração, começo esse post avisando que estamos sem instagram.
Decidimos deixa-lo desativado temporariamente, já que não está sobrando tempo pra postar lá também.
Agora que já dei o aviso, bora começar essa resenha maravilhosa?!  😉 😊

Título: “Make Me Yours”
Autora: Alla Kar
Serie: “Forever”
Volume: 1°
Paginas: 150
Gênero: Romance, New adult e Drama.
Ano: 2013
Editora:
Independent
Nota: 5/5

30j69h4

Sinopse: Trapaceira.
Essa é a melhor descrição da vida de Layla. Desde que seu pai morreu, ela segue as suas regras: Nunca seja pega. Nunca fique perto demais.
O plano de vida de Layla é simples, ganhar a maior quantidade de dinheiro possível, para sobreviver à faculdade, apostando tudo no bilhar. Se isso significa flertar, se vestir de forma vulgar, então que seja assim. Isso, até o momento que viu os olhos de Taylor Jack, seu escudo correu um sério risco de se rachar. O bad boy tatuado da faculdade e campeão do “Lutadores da Noite”, colocou seus olhos nela e não vai desistir até conseguir fazê-la dele.
Depois de um momento de fraqueza, Layla abandona Taylor em cima da sua mesa de bilhar, seminu e a querendo mais. Agora, parece que não consegue se livrar dele, ele está em todo lugar que ela está. Mas, quando Layla provoca o cara errado, sua segurança fica ameaçada. Ela pode ter que derrubar seu escudo para que Taylor possa salvá-la de si mesma.

Resenha por:

mari_botao

Aqui está um livro florzinha, com leves toques de trauma de infância e uma pitada de luta bruta.

Layla é uma ótima jogadora de bilhar e aproveita para trapacear os jogadores amadores de um bar. O dinheiro que ela arrecada, ela paga as suas contas e a faculdade. Nossa mocinha é órfã, mas tem os avós que moram em outra cidade.
Taylor Jacks é o lutador invicto das lutas ilegais. Ele guarda todo o dinheiro que ganha para ajudar a mãe com seus irmãos. Ele é cheio de tatuagens e piercings, a personificação do badboy.

Taylor observa Layla trapaceando no bar por alguns dias e faz a sua aproximação. Tã-tã-tã-tãaaaaaaa!

“Um riso a partir do canto da sala de jogos me chama a
atenção. Um cara alto, moreno, está olhando para nós,
sorrindo. De onde é que ele vem?
— Bom trabalho, Layla — Diz ele, inclinando sua
cerveja para trás, sem tirar os olhos dos meus.
Mas que caralho?
— Eu te conheço? — Eu pergunto, empurrando meu
quadril longe da mesa. Eu definitivamente me lembraria dele.
Ele é alto, tem cabelo escuro, curto e tatuagens aparecendo
sob sua camisa cinza com gola V, apertada.
Ele balança a cabeça e caminha para frente.
— Não, você não. Mas, eu sei quem é você. — Ele pisca.
Bundão!”

Layla é traumatizada com o que aconteceu com sua família (a morte deles) e dá uma de difícil com Taylor, pois todas as pessoas que ficam amigas de um trapaceiro igual a ela, acabam com problemas, ou morrendo, no caso, os pais dela.
Taylor não desiste fácil e se torna o mocinho alfa, dominante, protetor e acolhedor de Layla.

“O pensamento de Taylor me ajudar me fez sorrir. Eu
franzo a testa.
— Eu sou um desastre, Taylor. Eu não posso ficar
contigo.
Ele ri e esfrega o nariz em meu pescoço.
— Layla, acha realmente que isso vai me assustar? —
Ele se levanta e sorri. — Eu estou aqui para a caminhada
longa. Eu gosto de você. Eu não quero que vá embora só
porque está com medo por mim. Eu quero ser aquele que te
protege. Por que não vê isso?”

Aqui, o romance é para aquelas que adoram um charme feminino e um rastejar masculino. Enquanto nós míseras mortais liberaria para ele em dois segundos, Layla luta para se entregar, por causa do trauma de infância e as palavras finais do seu pai.

“— Tem a ver com as regras do teu pai? Não entende?
Não precisa trapacear ninguém. Tudo que tem de fazer é ficar
comigo, eu vou cuidar de você.
Meu coração bate mais forte. Meu sangue está
bombeando rápido em minhas veias. Ele se inclina e agarra
meu queixo.
— Deixa eu te fazer minha — ele sussurra.”

Mas não só de investidas, traumas, lutas e trapaças que o livro é feito.
Existe o passado de Layla. Um homem que atormentando o nosso casal.
E existe o passado de Taylor, que nos deixa com um gostinho de quero mais.
Nessa sinuca de bico, com cenas hots de um lutador dominante, a leitura fica ainda mais apimentada.

“— Realmente. Eu amo as suas costas — ele aproxima
sua cabeça. — A tua bunda. Agora, eu tenho acesso a ela
sempre que eu quiser.
Calor atinge-me.
— É um pervertido, não?
Ele dá de ombros e me puxa pela minha bunda.
— Se a carapuça servir.”

love girl hot kiss boy

Esse foi o post de hoje, meus amores e espero que tenham gostado!
Até o próximo!
BJ BJ 😍 😘 😗

→ FACEBOOK: http://migre.me/uaWWl
→ TWITTER: http://migre.me/uaWXu
→ TUMBLR: http://migre.me/uaX0S
→ SKOOB: http://migre.me/uhyst

banner-final-rosa

Anúncios

1 thought on “[Resenha] “Make Me Yours” – Alla Kar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s